Imprimir  Fechar Janela
Autor: DI LORETO, Oswaldo Dante Milton.
Titulo: Em defesa do meu direito de ser triste.
Publicação: Psicologia em Estudo, Maringá,  v. 2, n. 3, p. 1-52   jul./ dez. 1997.

Resumo: Trata-se de escrito destinado a profissionais jovens ou em inicio de vida profissional. Disserta sobre alguns temas polêmicos da psicologia onde a quantidade de ignorâncias é infinitamente superior a de conhecimentos (hereditaridade psiquê, psiquismo fetal etc). E sobre temas ambiguos (visão "organicista" da mente versus visão "psicológica".). Um artifício (imaginar o autor conversando sobre psicologia com crianças de 4 anos) permitiu que o artigo fôsse escrito em "bom tunipiquim" e não em "psicologuês castiço e nobre". Contém ainda, e principalmente, um presente do autor ao leitor: várias poesias do poeta que o autor ama de paixão, Manoel Bandeira. Abstract: This writing aims to reach young or beginner professionals. It points out some controversial subjects of Psychology where the amount of ignorance is highly superior to knowledge (psycho heredity, psycho fetal, etc) and about ambiguous subjects ('organizational' view of mind versus 'psychological' one). One skill (imagine the author talking about Psgychology to four year old children) allowed the article to be written in 'good tupiniquim' but in pure and noble 'psicologês'. It also contains, mainly, a gift to the reader from the author: several Manoel Bandeira's poems whose works are worshipped by the author.



Fechar Janela